Léo Pessini analisa os dilemas da bioética em palestra na UCPel

O professor Léo Pessini, uma das maiores autoridades em bioética do país, palestrou na Universidade Católica de Pelotas (UCPel) para acadêmicos dos cursos que integram o Centro de Ciências da Saúde (CCV). Algumas das incertezas da área, causadas pelo atual abalo do dogmatismo científico e religioso associados a era do pós-humanismo, obriga a sociedade a repensar o conceito de ser humano e ética, afirmou o convidado.  
Pessini conceituou o que é ética, definindo-a como uma forma de análise, interpretação e organização do comportamento humano. De acordo com o palestrante, a chave para se interpretar qualquer discurso sobre bioética recai sobre o conceito de dignidade humana. 
As origens da bioética foram citadas pelo palestrante. Anteriormente, mencionou, quem tinha poder era a natureza ou o acaso. Nos dias de hoje, em que o homem tem muito poder de intervenção nasce a necessidade do desenvolvimento da responsabilidade. “O drama é a definição dos critérios que levam à decisão”, comentou. 
Ainda conforme o palestrante, que trabalha com bioética há 37 anos, antigamente não se falava de espiritualidade dentro da medicina. “Primeiro a bioética tentou se livrar da religião e hoje corre atrás delas”, frisou mencionando o grande número de artigos produzidos associando os dois temas. 
A palestra ocorreu no dia 22 de agosto, e foi promovida pelo Instituto Superior de Formação Humanística da UCPel para acadêmicos dos cursos de Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Medicina, Odontologia e Psicologia. 
 

foto da notícia

Deixe uma resposta