Projeto da UCPel orienta gestantes e cuidadores de bebês sobre boas práticas durante a pandemia


918  16 de abril de 2020

A gestação e o puerpério são momentos de muitas dúvidas. Especialmente no atual cenário, em que carga de preocupações se torna ainda maior devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Para informar gestantes e cuidadores de bebês sobre boas práticas neste período, o Projeto Aconchego, dentro do qual foi organizada uma palestra recente sobre o tema: Cultura organizacional e equilíbrio entre vida profissional e pessoal, desenvolvido pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel), elabora vídeos com dicas de especialistas. O primeiros tratam sobre orientações de higienização e controle da ansiedade. Outros temas também serão abordados e o material publicado na internet.

O coordenador do projeto, professor Daniel Schuch, explica que muitas informações equivocadas circulam nas redes sociais e podem confundir as famílias causando ainda mais ansiedade. “Sabemos que é bastante complicado para um familiar lidar com toda essa situação e tomar decisões com segurança de estar adotando a postura correta. Nesse momento, a orientação adequada tem muito valor”, pondera.

A psicóloga e professora da UCPel, Lúcia Grigoletti, tranquiliza os cuidadores ao lembrar que os temas isolamento e proteção, amplamente abordados na mídia, já fazem parte da realidade materna.

 

“Nos primeiros meses do desenvolvimento dos bebês a maioria das mães experimenta o isolamento do trabalho e, muitas vezes, até dos amigos, para se dedicar à proteção dos filhos”, analisa. Lúcia orienta que sejam priorizados os momentos de brincadeira com os pequenos para que desenvolvam a capacidade de interagir. “Essa habilidade é fundamental para o estabelecimento de um vínculo seguro entre mãe e bebê que servirá para toda vida”, reforça.

A ginecologista e obstetra, Rozana Mendes, aconselha que mesmo as gestantes diabéticas, hipertensas ou com outros agravantes já diagnosticados, incluídas no grupo de risco para Covid-19, devem manter o acompanhamento pré-natal adotando todos os cuidados durante as consultas médicas.

 

“É fundamental que realizem a higienização adequada das mãos com água e sabão ou álcool em gel além do uso de máscaras nos locais de atendimento”, reforça. 

As lactantes podem manter o aleitamento materno ainda que estejam contaminadas pelo Covid-19 desde que lavem as mãos antes de tocar no bebê e utilizem máscara cirúrgica durante a amamentação. O alerta principal é de evitar visitas para gestantes, puérperas e seus recém-nascidos para diminuir os riscos de contaminação.

Aconchego

O projeto Aconchego foi criado em 2019 após articulações do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) e do projeto de extensão Atenção Odontológica nos Primeiros Mil Dias de Vida. O grupo multiprofissional conta com professores e alunos de diversas áreas de conhecimento e tem com proposta promover saúde materno infantil e saúde da gestante sobre diversos aspectos. As atividades de educação em saúde integram o Programa de Atenção à Saúde Materno Infantil e são realizadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Casa da Gestante do Hospital Universitário São Francisco de Paula (HUSFP). “O grupo está se mobilizando para manter sua contribuição com a sociedade durante este momento difícil de pandemia. Já estamos articulados na confecção de máscaras e produção de novos vídeos”, revela o coordenador.

 

Redação: Mariana Santos 

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

14 − seis =